O Milagre Eucarístico de Lancian

Nossos sacrários mantêm entre nós a realidade da Encarnação: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós…” E habita ainda verdadeiramente presente entre nós, não somente de uma maneira espiritual, mas com seu próprio Corpo – “Ave verum corpus, natum de Maria Virgine” canta a Igreja diante do Santíssimo Sacramento: “Salve verdadeiro corpo, nascido da Virgem Maria, corpo que sofreu verdadeiramente e foi verdadeiramente imolado pela salvação dos homens”. Um milagre bem destinado ao nosso tempo de incredulidade. Pois, como diz São Paulo, os milagres são feitos não para aqueles que crêem, mas para os que não crêem. Hoje em dia, um certo número de cristãos querem admitir, a exemplo dos protestantes, apenas uma presença espiritual do Cristo na alma daquele que comunga, os sinais sacramentais do pão e do vinho consagrados seriam puros símbolos, tal como a água do batismo, que não é e não permanece senão simples água, ainda que significando e realizando pela palavra que a acompanha – a purificação da alma.. É uma falta de fé profunda na presença real, e portanto, na palavra onipotente do Cristo: “Isto é meu Corpo! Isto é meu sangue!”. Em uma igrejinha da cidade de Lanciano, igreja dedicada a São Legoziano (que se identifica como o soldado que transpassou o coração de Cristo com a lança na cruz), no VIII século, um monge basiliano durante a celebração da Missa, depois de ter realizado a dupla consagração do pão e do vinho, começou a duvidar da presença na hóstia e no cálice, do Corpo e do Sangue do Salvador. Foi então que se realizou o milagre: diante dos olhos do padre, a hóstia se tornou um pedaço de carne viva; e no cálice o vinho consagrado torna-se verdadeiro sangue, coagulando-se em cinco pedrinhas irregulares de formas e tamanhos diferentes. Conservaram se esta carne e este sangue milagrosos, e no correr dos séculos várias pesquisas eclesiásticas foram realizadas. Quiseram, em nossos dias, verificar a autenticidade do milagre, e 18 de novembro de 1970, os Frades Menores Conventuais que têm a seu cuidado a igreja do Milagre decidiram, com a autorização de Roma, a confiar a um grupo de peritos a análise científica daquelas relíquias, datadas de doze séculos. As pesquisas foram feitas em laboratório, com estrito rigor, por dois professores. Em 4 de março de 1971, estes cientistas davam suas conclusões, que em inúmeras revistas de ciência, do mundo inteiro divulgaram em seguida. “A Carne é verdadeiramente carne. O Sangue é verdadeiro sangue. Um e outro são carne e sangue humanos. A carne e o sangue são do mesmo grupo sangüíneo (AB). A carne e o sangue são de uma pessoa viva. O diagrama deste sangue corresponde a de um sangue humano que tenha sido retirado de um corpo humano naquele dia mesmo. A Carne é constituída de tecido muscular do coração (miocárdio). A conservação destas relíquias, deixadas em estado natural durante séculos e expostas à ação de agentes físicos, atmosféricos e biológicos, permanece um fenômeno extraordinário”. Fica-se estupefato diante de tais conclusões, que manifestam de maneira evidente e precisa a autenticidade deste milagre eucarístico. Antes mesmo de as darem a conhecer de modo oficial, os peritos, no fim de sua analises, enviaram aos Padres Franciscanos de Lanciano o seguinte telegrama: “Et Verbum caro factum est” (E “o Verbo se fez carne”). Outro detalhe inexplicável: pesando-se as pedrinhas de sangue coagulado (e todos são de tamanhos diferentes) cada uma delas tem exatamente o mesmo peso das cinco pedrinhas juntas! Jesus o prometeu: “Eis que estou convosco até a consumação dos séculos”

Anúncios

Ser cristão

DIFERENÇA ENTRE MENTIR E “CONTAR APENAS UMA MENTIRINHA
Hoje vamos refletir sobre a “mentirinha inofensiva”. Isso mesmo!

Vamos pensar um pouco sobre a diferença entre mentir e contar apenas uma mentirinha.

Para começar, não há diferença entre mentir e contar apenas uma mentirinha. Mentira é mentira e isso não está de acordo com a Palavra de Deus!

“Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.” (Apocalipse 22:15)

Muitas vezes para o homem é mais fácil mentir para amenizar o feito do que dizer a verdade e enfrentar as consequências por seus atos.

“Suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se encherá de cascalho.” (Provérbios 20:17)

Uma mentira chama outra para sustentar a anterior. “Mas nada há encoberto que não haja de ser descoberto; nem oculto, que não haja de ser sabido.” (Lucas 12:2)

Portanto, o que é para o ímpio um dia para sair por aí com “pegadinhas”, festejando a mentira; para o justo é um dia para lembrar de manter-se afastado de toda palavra que pareça enganosa.

“O justo odeia a palavra de mentira, mas o ímpio faz vergonha e se confunde.” (Provérbios 13:5)

Não existe “invejinha santa”, “mentirinha santa” ou qualquer outro “pecadinho santo”.

Desperte!

Vamos vigiar!

DIFERENÇA ENTRE MENTIR E "CONTAR APENAS UMA MENTIRINHA"

FaeteSF - Faculdade Saber e Fé

 Hoje vamos refletir sobre a “mentirinha inofensiva”. Isso mesmo! 

Vamos pensar um pouco sobre a diferença entre mentir e contar apenas uma mentirinha.

 Para começar, não há diferença entre mentir e contar apenas uma mentirinha. Mentira é mentira e isso não está de acordo com a Palavra de Deus!

 “Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.” (Apocalipse 22:15)

 Muitas vezes para o homem é mais fácil mentir para amenizar o feito do que dizer a verdade e enfrentar as consequências por seus atos.

 “Suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se encherá de cascalho.” (Provérbios 20:17)

 Uma mentira chama outra para sustentar a anterior. “Mas nada há encoberto que não haja de ser descoberto; nem oculto, que não haja de ser sabido.” (Lucas 12:2)

 Portanto, o que é para o ímpio um dia para sair por aí com “pegadinhas”, festejando a mentira; para o justo é um dia para lembrar de manter-se afastado de toda palavra que pareça enganosa.

 “O justo odeia a palavra de mentira, mas o ímpio faz vergonha e se confunde.” (Provérbios 13:5)

 Não existe “invejinha santa”, “mentirinha santa” ou qualquer outro “pecadinho santo”. 

Desperte! 

Vamos vigiar!
por coroinhasbravo

SEMANA SANTA


Eu quis comer esta ceia agora
CNBB

1. Eu quis comer esta ceia agora,
Pois vou morrer já chegou minha hora.

REF.: Tomai, comei é meu corpo e meu sangue que dou
Vivei no amor! Eu vou preparar a ceia na casa do Pai. (bis)

2. Comei o pão; é meu corpo imolado
Por vós, perdão para todo pecado.

3. E vai nascer do meu sangue a esperança,
O amor, a paz; uma nova aliança.

4. Eu vou partir; deixo o meu testamento.
Vivei no amor! Eis o meu mandamento.

5. Irei ao Pai; sinto a vossa tristeza;
Porém, no céu, vos preparo outra mesa.

6. De Deus virá o Espírito Santo,
Que vou mandar p´ra enxugar vosso pranto.

7. Eu vou, mas vós me vereis novamente;
Estais em mim e eu em vós estou presente.

8. Crerá em mim e estará na verdade,
Quem vir cristãos, na perfeita unidade.

PEÇO DESCULPAS A TODOS OS COROINHAS E A TODOS QUE UTILIZAM O NOSSO BLOG POR EU  NÃO ESTA TOMANDO CONTA DO BLOG DEVIDO A INTERNET MUITO LENTA PEÇO DESCULPAS A TODOS OS USUÁRIOS

  LUCAS

por coroinhasbravo

 
O que é ser coroinha.
Desde uma tenra idade estes adolescentes são convidados a doar tempo da sua vida em testemunhar Jesus Cristo e viver em intimidade com Ele no serviço ao altar, nas celebrações eucarísticas. São convidados a dar testemunho da sua missão também na família, na escola, no grupo de catequese e assim por diante.
Ser coroinha é algo muito importante, pois se presta um serviço à Igreja, ao sacerdote e, principalmente, a Deus. O coroinha ou a coroinha ajudam o padre a celebrar a missa e outras cerimônias da igreja, em toda a sua liturgia. O acólito tem a seu cargo todas as tarefas da missa, que embora podendo ser realizadas pelo celebrante ou por até um ministro, desde que esse esteja devidamente preparado.
As tarefas de um acólito podem ir desde a correta preparação do altar, ao correto manuseamento do missal romano, todo o trabalho a realizar na credência, recepção das oferendas, etc. e também – em celebrações mais solenes – o manuseamento do turíbulo, o transporte da Cruz, das velas e do Evangelho ou todas as demais tarefas que ‘aparecem ocasionalmente’ devido o tempo Litúrgico que se vive.
 
 
Responsabilidade dos Coroinhas 
 
1.- Participar das reuniões; missas e demais compromissos assumidos.
 
2.- Seja pontual.Chegue a tempo para as reuniões e celebrações.
 
3.- Seja organizado.Esteja sempre limpo, cabelo penteado e presos, calçados e roupas bem arrumados.
 
4.- Seja cuidadoso com as coisas da igreja e do altar.
 
5.- Trate dos paramentos e objetos litúrgicos com respeito como objetos destinados ao culto divino.
 
6.- Seja humilde e preste atenção ao que lhe for ensinado.
 
7.- Durante os atos litúrgicos evite conversas, risos ou brincadeiras (durante as celebrações evitar circulações no presbitério).
 
8.- Cultive o gosto pela oração e leia um trecho da Bíblia cada dia.
 
9.- Dedique-se ao estudo da liturgia,a fim de celebrar cada vez melhor.
 
10.- Observe o silêncio na igreja e na sacristia. E mantenha a concentração, principalmente antes de começar o ato litúrgico.
 
 
O que é preciso para ser coroinha?
  1. Basta ter boa vontade
  2. Ser disponível para Deus e para sua comunidade.
  3. Esforçar-se para ser bom, procurando viver o que Jesus viveu.
O que se exige de um coroinha?
– Chegando ao templo: Ao chegar a Igreja, o coroinha deve dirigir-se à capela do Santíssimo Sacramento, ou ao altar em que o sacrário contempla Jesus sacramentado. Aì deve fazer uma genuflexão e permanecer em oração por alguns instantes, numa conversa com Jesus Cristo. Só então ele deverá dirigir-se á sacristia, para iniciar as atividades da celebração.
Do coroinha exige-se piedade, postura, respeito para com os ministérios, respeito para com o sacerdote, e atenção para com os fiéis da assembléia, respeito com o templo.
Juntos os coroinhas formam um grupo muito importante, no qual poderão encontrar união, compreensão, confiança e estima, coisa de que tanto precisam. O Pároco devéra, dentro do possível, acompanhar cada um deles em sua realidade pessoal, ajudando-os  no que for possível. Ser coroinha exige responsabilidade, e devem assumir todos juntos, e cada um em particular, com amor, este serviço a Cristo e sua Igreja.
O que o coroinha deve conhecer?
  1. A santa missa, parte por parte
  2. Os lugares da igreja
  3. Os livros sagrados
  4. Os utensílios usados na celebração
  5. As vestes litúrgicas
  6. Seguir o que a igreja ensina
por coroinhasbravo

O NOSSO BLOG

GENTE NOSSO BLOG ESTA RECEBENDO VISITAS INTERNACIONAIS QUASE TODOS OS DIAS Capturar

por coroinhasbravo

PALAVRAS DE DOM Itamar Vian

DESASFIOS DO NOVO PAPA
O próximo papa terá que enfrentar alguns grandes desafios. Entre eles: a biogenética, a eutanásia, a dominação do capitalismo, a desigualdade econômica e social, o diálogo inter-religioso, questões relativas a globalização, como a miséria e a fome, que tanto sacrifica os pobres e excluídos do mercado. A esperança deles continua sendo a Igreja.

É NECESSÁRIO, também, priorizar a formação de sacerdotes, de ministérios leigos e uma maior valorização da mulher, sem esquecer o tema da presença pública da Igreja na sociedade, no mundo da cultura, no mundo universitário, nas questões relacionadas à cidadania e à comunicação social. Os desafios, portanto, situam-se no interior da Igreja, na sua relação com as Igrejas cristãs e as demais religiões e, finalmente, com o mundo da moral, da política, da Ecologia…

PARA muitos o papa deveria ceder em pontos doutrinários, baratear a verdade, para conseguir alguns pontos no IBOPE ou aplausos do público. Para esses, o papa é muito tradicional, de alguma maneira quase estranho no mundo da cibernética, dos problemas familiares, da Internet. Deveria fazer concessões no campo da moral. Deveria apoiar o aborto, o divórcio, o homossexualismo.

O JORNALISTA Carlos Heitor Cony, que não é católico, afirmou: “há muitos anos, o papa vem sendo acusado de retrógrado, conservador e cabeça dura. Mesmo sem procuração para defendê-lo considero estas restrições como resultado da ignorância do que seja um papa. Ele não é animador de auditório que, depois de cada atração, pergunta ao público quem vai para o trono”.

QUANDO eleito, o papa se compromete a defender uma Verdade. Uma Verdade que não pode ser colocada periodicamente em leilão, para saber qual a mais mercadológica, a mais moderna. O papa tem que ter coragem de falar a verdade quer agrade quer desagrade. A Igreja tem que estar preocupada em agradar a Jesus e não à ideologia e a grupos. Nenhum papa vai fazer concessões contra a Bíblia. O papa é, acima de tudo, fiel a Deus.

O MUNDO reconhece a relevância da figura do papa. No funeral do papa João Paulo II, participaram mais de 100 Chefes de Estado. Na renúncia do papa Bento XVI, além de muitas manifestações de autoridades mundiais, os Meios de Comunicação Social, ocuparam consideráveis espaços. Com tal força moral, a Igreja Católica, tem responsabilidade e autoridade para posicionar-se diante dos grandes desafios que afligem a humanidade.

+ Itamar Vian

Arcebispo Metropolitano

di.vianfs@ig.com.br

por coroinhasbravo